Página do Além

Quando a morte reclama nossa vida E a carne se retrai desfalecente, Raro aquele que, em lágrimas, não sente A desventura da ilusão perdida. Aqui, chora a amargura indefinida Do tempo renovado, inutilmente… Além, grita a revolta impenitente Na dor de toda falta cometida. Oh! vós, que desfrutais o corpo amigo, Não repouseis no sacrossanto… Continuar lendo Página do Além