Amor verdadeiro

Flores em casa em ruínas

O amor verdadeiro e sincero nunca espera recompensas. A renúncia é o seu ponto de apoio, como o ato de dar é a essência de sua vida.
Onde o amor de Nosso Pai? Nunca viste a primavera dar flores sobre uma casa em ruínas? As ruínas são as criaturas humanas, porém as flores são as esperanças em Deus.

Chico Xavier/Humberto de Campos, no Livro Boa-nova

Existência Terrestre

A existência terrestre é um aprendizado em que nos consumimos devagarinho, de modo a atingir a plenitude do Mestre. No plano da própria materialidade, poderemos observar esse imperativo de lei. A infância, a mocidade e a decrepitude, em seu aspecto de transitoriedade, não podem representar a vida. São fases de luta, demonstrações da sagrada oportunidade concedida por Deus para nos expurgarmos da grosseria dos sentimentos, da crosta de imperfeição.

Chico Xavier/Emmanuel, no Livro Renúncia

Alma amiga, presta atenção

Um minuto de reflexão

Screenshot_2019-11-09-08-51-09-1

Alma amiga, presta atenção nas mensagens que estão descendo dos Céus até o teu coração. Pela brisa suave; pelo balançar das folhas na árvore; pelo Sol que aquece e que dá vida; pela chuva que prepara o solo e renova a natureza; pelo afeto dos corações queridos que enriquecem tua existência; pelo animal que te traz alegria; pelo irmão de rua que te inspira piedade; pelos desafios enfrentados em todas as idades; pelas pessoas difíceis que te experimentam na paciência e tolerância; pelo trabalho que te sustenta; pelas atividades de beneficência; pelo brilho das estrelas na noite tranquila; pelo aprendizado nas diversas áreas do saber; pelo mergulho interior que proporciona o seu encontro consigo mesma; pela súplica silenciosa; pela dor que desperta; pelos momentos de felicidade.

Escuta bem, porque tudo isso é o Mestre Amigo te convidando para o grande banquete de fraternidade e amor universal. Todos os dias, nas…

Ver o post original 257 mais palavras

Ironia

Ironia

Jesus, sentindo embora a ironia que o cercara, não reclamou nem feriu a ninguém, não comprometeu os companheiros, nem exigiu a consideração de seus servidores. Compreendeu a ignorância dos homens, rogou para eles o perdão do Pai e dirigiu-se a outros trabalhos, no seu Divino Serviço à Humanidade.

Chico Xavier/Emmanuel

Compreendendo o gênio

Como devemos compreender o gênio?

– O gênio constitui a súmula dos mais longos esforços em múltiplas existências de abnegação e de trabalho, na conquista dos valores espirituais.

Entendendo a vida pelo seu prisma real, muita vez desatende ao círculo estreito da vida terrestre, no que se refere às suas fórmulas convencionais e aos seus preconceitos, tornando-se um estranho ao seu próprio meio, por suas qualidades superiores e inconfundíveis.
Esse é o motivo por que a ciência terrestre, encarcerada nos cânones do convencionalismo, presume observar no gênio uma psicose condenável, tratando-o, quase sempre, como a célula enferma do organismo social, para glorificá-lo, muitas vezes, depois da morte, tão logo possa apreender a grandeza da sua visão espiritual na paisagem do futuro.

Chico Xavier/Emmanuel, no Livro O Consolador

Senda de paz