Categorias
Espiritualidade

Diálogo e sexo / Dialogue and sex

Problemas inquietantes

Antes de nossa reunião habitual, vários companheiros de ideal espírita, notadamente pais e mães, debatiam assuntos alusivos às inquietações sexuais da atualidade.
Falavam da necessidade de chegarmos, todos nós, a uma posição de equilíbrio, na qual o problema em causa não seja portador de perturbações. Depois da prece habitual para o início das tarefas, O Livro dos Espíritos nos ofereceu a exame a questão número 200, relativa ao assunto. Após a explanação de amigos participantes, o nosso caro Espírito Emmanuel nos deu a página Diálogo e Sexo.

Justo prosseguirmos colaborando nos empreendimentos que visem a preservar o equilíbrio no relacionamento sexual. Liberdade sem compromisso impele a desregramento e desregramento gera destruição.
Entretanto, é preciso acreditar no poder da compreensão e da tolerância, a fim de que venhamos a auxiliar aos nossos companheiros de caminhada evolutiva, através do diálogo fraterno, capaz de banir a condenação dos nossos processos de vivência.
Muito fácil observar negativamente o comportamento alheio, quando esse comportamento deixa a desejar.
Antes, porém, de estabelecer a censura ao redor de alguém, determina a justiça indaguemos de nós próprios o que teremos feito a fim de amparar esse alguém, para que não caísse ou se transviasse.
Diante de pessoas queridas que te surjam trazendo problemas afetivos, arma-te de paciência e de entendimento, de modo a socorrê-las sem azedume ou reprovação.
Importa considerar que os erros dos outros poderiam ser nossos, reconhecendo-se que ainda não possuímos natureza de ordem superior; que provavelmente amanhã seremos defrontados pelas situações difíceis em que amigos nossos se emaranharam; que ignoramos, de todo, se nos alcançarão em breve as afeições de existências pretéritas, a fim de nos examinarem a capacidade de amar em nível superior; e desconhecemos se pessoas amadas, de futuro, estarão envolvidas em questões sentimentais, dependendo ainda de nosso concurso para se garantirem na precisa sustentação.

Por tudo isso, e muito mais, isto é, em razão dos ditames da lei de amor que nos traça a obrigação do acatamento e do amparo mútuos em nossas dificuldades, compadece-te mais intensamente do próximo, quando o próximo te procure demonstrando questões do sexo doente ou menos feliz. E convence-te de que, por enquanto, não será unicamente enviando os seres queridos a instruções, fora de teu ambiente particular, que lhes solucionarás os problemas.
Ante as inquietações afetivas, naqueles que te compõem a equipe familiar, enternece-te e auxilia-os, pela conversação compreensiva e fraternal de quem se coloca no lugar deles, de modo a apreender-lhes as provações e os sofrimentos.
Sem apoiar o desequilíbrio, mas sem fugir ao apreço que nos devemos uns aos outros, saibamos raciocinar com todos eles, mostrando-lhes o impositivo da disciplina a que todos somos obrigados no espaço e no tempo, se quisermos ser realmente felizes; destaquemos a dignidade do trabalho por base do respeito que nos cabe tributar à própria consciência; mostremos que a independência só existe pelo dever nobremente cumprido; e exaltemos a lealdade por fator indispensável da paz e da alegria, ante os princípios de causa e efeito que, a todo instante, nos restituem aquilo que damos de nós no campo do destino.
E, usando o diálogo amigo e edificante por terapêutica de que todos somos necessitados, compreendamos que os desajustes do sentimento, acima de tudo, unicamente desaparecem, de todo, quando tratados pelos recursos do coração.

Espírito Emmanuel, do livro Caminhos de Volta, psicografado por Chico Xavier.

Unsettling problems

Before our usual meeting, several companions with a spiritist ideal, notably fathers and mothers, were debating subjects alluding to current sexual concerns.
They spoke of the need for all of us to reach a position of balance, in which the problem in question does not bring about disturbances. After the usual prayer for the beginning of the tasks, The Spirits’ Book offered us to examine question number 200, related to the subject. After the explanation of participating friends, our dear Spirit Emmanuel gave us the Dialogue and Sex page.

It is only right to continue collaborating in undertakings that aim to preserve balance in sexual relationships. Freedom without compromise drives lawlessness, and lawlessness breeds destruction.
However, it is necessary to believe in the power of understanding and tolerance, so that we can help our companions on the evolutionary path, through fraternal dialogue, capable of banishing the condemnation of our living processes.
It is very easy to negatively observe the behavior of others when that behavior is lacking.
Before, however, establishing censure around someone, justice dictates that we ask ourselves what we have done in order to support that someone, so that he does not fall or go astray.
In front of dear people who come to you bringing affective problems, arm yourself with patience and understanding, in order to help them without bitterness or reproach.
It is important to consider that the mistakes of others could be ours, recognizing that we still do not have a higher order nature; that probably tomorrow we will be faced with the difficult situations in which our friends have become entangled; that we are completely ignorant if the affections of past existences will soon reach us, in order to examine our capacity to love at a higher level; and we don’t know if loved ones, in the future, will be involved in sentimental issues, still depending on our concurrence to guarantee themselves in the precise support.

For all this, and much more, that is, because of the dictates of the law of love that outlines the obligation of mutual respect and support in our difficulties, pity your neighbor more intensely, when your neighbor comes to you by demonstrating questions of sick or less happy sex. And convince yourself that, for the time being, it will not be only by sending your loved ones for instructions, outside of your particular environment, that you will solve their problems.
In the face of affective concerns, in those who make up your family team, you are touched and help them, through the understanding and fraternal conversation of those who put themselves in their place, in order to apprehend their trials and sufferings.
Without supporting the imbalance, but without evading the appreciation we owe each other, let us know how to reason with all of them, showing them the imposition of discipline to which we are all obliged in space and time, if we want to be really happy; let us emphasize the dignity of work on the basis of the respect we must pay to our conscience; let us show that independence only exists through a duty nobly performed; and let us exalt loyalty as an indispensable factor of peace and joy, before the principles of cause and effect that, at every moment, restore to us what we give of ourselves in the field of destiny.
And, using the friendly and uplifting dialogue for therapy that we all need, let us understand that the maladjustments of feeling, above all, only disappear, completely, when treated by the resources of the heart.

Emmanuel Spirit, from the book Caminhos de Volta, psychographed by Chico Xavier.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.