Categorias
Espiritualidade

Experiência religiosa / Religious experience

Deploramos as calamidades de que o materialismo se faz a nascente e insistimos pelo retorno à fé religiosa, para que a responsabilidade seja colocada no lugar que lhe é próprio.
Apontamos a excelência da virtude, traçamos roteiro à vida heroica, articulamos cruzadas de rearmamento moral e encarecemos a redenção de costumes.
É forçoso reconhecer, no entanto, a inevitabilidade da ação para definir a função.
Contraditório aconselhar uma estrada e seguir noutra.
Toda escola é centro indutivo.
Formam-se engenheiros nas disciplinas em que outros engenheiros se tornaram instrutores.
Fazem-se mecânicos, no trabalho em que outros mecânicos se fizeram exímios.
O invento pede uso, a teoria espera demonstração.
Assim também na experiência religiosa.

Imaginemos se o Cristo, a pretexto de angariar contribuições para as boas obras, houvesse disputado a nomeação de Mateus para exercer as atribuições de chefe do erário, no palácio de Antipas; se, para garantir o prestígio do evangelho, passasse a frequentar os corredores do Pretório, com o intuito de atrair as atenções de Pilatos; se, para favorecer a causa da Boa Nova, resolvesse adular os familiares de Anás, oferecendo-lhes passes magnéticos para curar-lhes as enxaquecas; ou se, para preservar-se na grande crise, tivesse provocado um entendimento com essa ou aquela autoridade do Sinédrio, acomodando-se ao mercado das influências políticas, junto do povo…
Ao invés disso, vemo-lo, a cada passo, coerente consigo mesmo.
Amparando os homens sem os escravizar às ilusões.
Prestando serviço aos homens, em nome de Deus, sem conluiar-se com os homens em desserviço a Deus.
Esclarecendo sem impor.
Ajudando sem exigir.
Promovendo o bem de todos, sem cogitar do bem de si mesmo.

Indubitavelmente, todos nós lamentamos a incredulidade que lavra na Terra, ressecando corações e ensombrando inteligências.
Urge, porém, compreender que, para abolir a tirania da negação que entenebrece o espírito humano, será necessário viver de acordo com a fé que ensinamos, a fim de que o mundo encontre em nós, primeiramente, o trabalho e a compreensão, a fraternidade e a concórdia que aspiramos a encontrar dentro dele.

Espírito Emmanuel, do livro Justiça Divina, psicografado por Chico Xavier.


We deplore the calamities from which materialism is brewing and we insist on a return to religious faith, so that responsibility is placed in its proper place.
We point out the excellence of virtue, we trace a script to the heroic life, we articulate moral rearmament crusades and we make the redemption of customs more expensive.
It is necessary to recognize, however, the inevitability of action to define the function.
It is contradictory to advise one road and follow another.
Every school is an inductive center.
Engineers are trained in subjects in which other engineers have become instructors.
They become mechanics, in the work in which other mechanics have become excellent.
Invention asks for use, theory awaits demonstration.
So also in religious experience.

Let us imagine if Christ, under the pretext of raising contributions for good works, had disputed the appointment of Matthew to exercise the duties of head of the treasury, in the palace of Antipas; if, in order to secure the prestige of the gospel, he took to frequenting the corridors of the Praetorium, with a view to attracting the attention of Pilate; if, to further the cause of the Good News, he decided to flatter Annas’ relatives, offering them magnetic passes to cure their migraines; or if, in order to preserve himself in the great crisis, he had provoked an understanding with this or that authority of the Sanhedrin, accommodating himself to the market of political influences, with the people…
Instead, we see him, at every step, consistent with himself.
Supporting men without enslaving them to illusions.
By rendering service to men, in the name of God, without colluding with men in disservice to God.
Clarifying without imposing.
Helping without demanding.
Promoting the good of all, without considering the good of oneself.

Undoubtedly, we all lament the unbelief that rages on Earth, drying hearts and clouding intelligences.
It is urgent, however, to understand that, in order to abolish the tyranny of negation that darkens the human spirit, it will be necessary to live according to the faith we teach, so that the world finds in us, first, work and understanding, fraternity. and the concord we aspire to find within it.

Emmanuel Spirit, from the book Divine Justice, psychographed by Chico Xavier.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.