Como quer o Senhor

Esqueçamos nossos desejos, muitas vezes perniciosos e perturbadores, a fim de que a luta edificante se processe, como quer o Senhor, à distância de nossa inoportuna interferência.
Surge a noite tenebrosa, mas para que novo dia apareça no firmamento.
Ruge a tempestade, mas para que a atmosfera se purifique.
Caem marteladas sobre a pedra, mas para que a pedra se transforme em utilidade e beleza.
Formam-se nuvens no céu, mas para que a chuva nos alimente e beneficie.
As águas do aluvião se represam, além do rio, dando lugar a pântanos infelizes, mas para que a terra seja adubada e enriquecida.
Manifesta-se a doença no corpo, mas para curar as extravagâncias de nossa alma imprevidente.
Busquemos a vontade do Senhor, aprendendo a não perturbá-la.
A ignorância e a miséria, a maldade e a incompreensão vos visitam a porta, a fim de que pratiquemos o bem, segundo os ditames da Providência Divina.
Não menosprezes a tua oportunidade de ajudar e cooperar.
Atender às obrigações da reta consciência é nosso dever mais simples.
Servir sempre é a nossa gloriosa destinação.
Apaguem-se, pois, os pruridos de nossa personalidade incompleta e deseducada, a fim de que o mundo caminhe e a fim de que a nossa estrada se desdobre como quer o Senhor.

Agar, do livro Cartas do Coração, psicografado por Chico Xavier

Por Jose Valim

Meu nome é José Valim, tenho 80 anos, e o meu objetivo é a divulgação da Doutrina Espírita Cristã.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.