Natal

Tudo é bênção que se enflora, De envolta na melodia Da luminosa alegria Que te beija a segue além… Mas se reparas, lá fora, O quadro que tumultua, Verás quem passa na rua Sem ânimo e sem ninguém. Contemplarás pequeninos De faces agoniadas, Pobres mães desesperadas, Doentes em chaga e dor… E, ajudando aos peregrinos… Continuar lendo Natal