Categorias
Espiritualidade

Conclusão simples

Todos nos reconhecemos filhos de Deus.

Nessa condição, habitualmente, quase todos nós, no mundo, solicitamos à Divina Providência nos forneça tudo aquilo de que necessitamos.

Efetivamente, o Todo Misericordioso nos concede, por meios múltiplos, todos os recursos básicos à sustentação da vida, através da Natureza.

Todo Pai, no entanto, forma o caráter e a personalidade dos filhos, através da disciplina e do estudo, do trabalho e da experiência.

Na Terra, assim, permanecem por nossa conta os cuidados com o solo, os irmãos-problemas, os filhos por educar e certas dificuldades a suprimir.

Muito comum, porém, no Plano Físico, quase todas as criaturas reclamarem a presença de Deus, quando esse ou aquele problema apareça.

Queremos que o Pai Supremo nos tome o lugar nos momentos de crise.

Exigimos que o Criador nos solucione as questões do relacionamento recíproco.

Rogamos ao Eterno Doador de Todas as Bênçãos nos concerte esses ou aqueles familiares doentes ou desorientados.

Recordemos, no entanto, que somos filhos de Deus e Deus que tudo pode realizar, reserva alguma parcela de serviço e responsabilidade para cada um de nós, a fim de que aprendamos a fazer pelos outros o que Ele faz constantemente por nós.

André Luiz, do livro Sinais de Rumo, psicografia de Chico Xavier