Categorias
Espiritualidade

Diante da consciência / In front of conscience

A vontade do Criador, na essência, é, para nós, a atitude mais elevada que somos capazes de assumir, onde estivermos, em favor de todas as criaturas.
Que vem a ser, porém, essa atitude mais elevada que estamos chamados a abraçar, diante dos outros? Sem dúvida, é a execução do dever que as leis do Eterno Bem nos preceituam para a felicidade geral, conquanto o dever adquira especificações determinadas, na pauta das circunstâncias.

Vejamos alguns dos nomes que o definem, nos lugares e condições em que somos levados a cumpri-lo:
Na conduta – sinceridade;
No sentimento – limpeza;
Na ideia – elevação;
Na atividade – serviço;
No repouso – dignidade;
Na alegria – temperança;
Na dor – paciência;
No lar – devotamento;
Na rua – gentileza;
Na profissão – diligência;
No estudo – aplicação;
No poder – liberalidade;
Na afeição – equilíbrio;
Na corrigenda – misericórdia;
Na ofensa – perdão;
No direito – desprendimento;
Na obrigação – resgate;
Na posse – abnegação;
Na carência – conformidade;
Na tentação – resistência;
Na conversa – proveito;
No ensino – demonstração;
No conselho – exemplo.

Em qualquer parte ou situação, não hesites quanto à atitude mais elevada a que nos achamos intimados pelos Propósitos Divinos, diante da consciência. Para encontrá-la, basta procures realizar o melhor de ti mesmo, a benefício dos outros, porquanto, onde e quando te esqueces de servir em auxílio ao próximo, aí surpreenderás a vontade de Deus que, sustentando o Bem de Todos, nos atendem ao anseio de paz e felicidade, conforme a paz e a felicidade que ofereçamos a cada um.

Espírito Emmanuel, do livro Estude e Viva, psicografado por Chico Xavier.


In front of conscience

The Creator’s will, in essence, is, for us, the highest attitude we are capable of assuming, wherever we are, on behalf of all creatures.
But what is this higher attitude that we are called to embrace in front of others? Undoubtedly, it is the performance of duty that the laws of the Eternal Good prescribe to us for the general happiness, although the duty acquires specific specifications, on the agenda of circumstances.

Let’s see some of the names that define it, in the places and conditions in which we are led to fulfill it:
In conduct – sincerity;
In feeling – cleanliness;
In the idea – elevation;
In activity – service;
At rest – dignity;
In joy – temperance;
In pain – patience;
At home – devotion;
On the street – kindness;
In the profession – diligence;
In the study – application;
In power – liberality;
In affection – balance;
In correction — mercy;
In offense – pardon;
On the right – detachment;
In obligation – redemption;
In possession – self-denial;
In deficiency – conformity;
In temptation – resistance;
In conversation — profit;
In teaching – demonstration;
On the council – example.

In any part or situation, do not hesitate as to the highest attitude to which we are summoned by the Divine Purposes, before the conscience. To find it, you just have to try to do the best of yourself, for the benefit of others, because wherever and whenever you forget to help others, there you will discover the will of God who, supporting the Good of All, attends to our needs. longing for peace and happiness, according to the peace and happiness we offer to each one.

Emmanuel Spirit, from the book Estude e Viva, psychographed by Chico Xavier.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.