Categorias
Espiritualidade

Desejo

O desejo de qualquer natureza gera a energia potencial.
E depois do impulso, aparecem os primeiros raios do sentimento.
O sentimento agita os poderes da vontade.
Em seguida, a vontade surge no cérebro em forma de pensamento.
Temos, desde logo, a força irradiante, à procura da concretização segundo a sua espécie.
Então, ei-la a exprimir-se em todas as direções.
É palavra que edifica ou destrói.
É ação boa ou má.
É resolução santificante ou menos digna.
É atitude que auxilia ou prejudica.
É determinação que ampara ou menospreza.
É ato, enfim, que significa compromisso no bem ou no mal.
Tenhamos, assim, cautela com os nossos próprios desejos.
Querer é começar a fazer.
Anelando e imaginado, libertamos de nós mesmos a energia indispensável à materialização de nossas criações interiores.
Damos do que possuímos.
Recebemos, de acordo com a nossa preferência.
Permutamos recursos e impressões, de acordo com os nossos princípios e ideias.
O desejo é semente da alma. Por isso mesmo, asseverou a profecia no caminho dos séculos: – “Guarda carinhosamente o teu coração porque dele procedem as fontes da vida”.

Ismael Souto, do livro Cartas do Coração psicografado por Chico Xavier

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.