Categorias
Espiritualidade

No grupo espírita

“Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles”. Jesus. Mateus: 18:20.

Compreendendo-se que cada obreiro da seara espírita-cristã se incube de tarefa específica, é forçoso indagar, de quando em quando, a nós mesmos, o que somos, no grupo de trabalho a que pertencemos:
Uma chave de solução nos obstáculos ou um elemento que os agrava?
Um companheiro assíduo às lições ou um assistente que, por desfastio, aparece de vez em vez?
Um amigo que compreende e ajuda ou um crítico inveterado que tudo complica ou desaprova?
Um bálsamo que restaura ou um cáustico que envenena?
Um enfermeiro consagrado ao bem da comunidade ou um doente que deva ser tolerado e tratado pelos demais?
Um manancial de auxílio ou uma charneca deserta sem benefícios para ninguém?
Um apoio nas boas obras ou uma brecha para a influência do mal?
Uma planta frutífera ou um parasito destruidor?
Um esteio da paz ou um veículo da discórdia?
Uma bênção ou um problema?
Façamos semelhante observação e verificaremos, sem dificuldade, se estamos simplesmente na Doutrina Espírita ou se a Doutrina Espírita já está claramente em nós.

Emmanuel, do livro Educandário de Luz, psicografado por Chico Xavier

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.