Categorias
Espiritualidade

Velhinhos

Apartados nos caminhos,
Passam velhos pobrezinhos
A sofrer, sem pão, sem lar…
Ao sabor da ventania,
Suportam a noite fria
A gemer e mendigar.

Choram à míngua de afeto,
Sem a carícia de um neto
No dias de solidão.
Foram jovens, entretanto…
São hoje estátuas de pranto,
De pobreza de aflição.

Olhando esse quadro amargo
Oh! Nunca passeis de largo,
Gargalhando e andando ao léu!
Dai-lhes o pão da bondade,
Que a bênção da caridade
Será vossa luz no Céu.

João de Deus (espírito), do livro Jardim da Infância,
psicografado por Chico Xavier

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.