Início

Bem-vindo ao Site Espírita

Allan Kardec e sua esposa Amelie Boudet

Allan Kardec

Hippolyte Léon Denizard Rivail foi um influente educador, autor e tradutor francês. Sob o pseudônimo de Allan Kardec, notabilizou-se como o codificador do espiritismo.

Nascimento: 3 de outubro de 1804, Lyon, França
Falecimento: 31 de março de 1869, Paris, França
Cônjuge: Amélie Gabrielle Boudet (de 1832 a 1869)
Pais: Jeanne Louise Duhamel e
Jean-Baptiste Antoine Rivail

Mais sobre Allan Kardec em Wikipedia


Posts recentes

A lição das abelhas

A lição das abelhas

Copiando as abelhas operosas, aproveitemos os dons do dia e das flores, no fabrico do mel sublime da fraternidade. O dia é sempre a hora em que nos movimentamos e as flores são as criaturas de Deus que nos cercam em todas as direções.Busquemos em cada uma os elementos mais valiosos e mais puros a…

Continue lendo
Jesus Cristo

A grande vitória

Reacendem-se os fogos da batalha.Chora de angústia o mundo miserando,Caim passa, de novo, dominandoA civilização que se estraçalha… As bastardas paixões gritam em bando,Misturando-se no coro da metralha,Tudo pavor e morte, sem que valhaA voz da fé no vórtice nefando. Sobre as filosofias dos compêndios.Há misérias, canhões, trevas, incêndios,Desventuras que o homem não socorre! Mas…

Continue lendo

Palavras de amor paternal

Amigos,O Senhor nos abençoe.Hoje é uma grande noite no lar e na família. E somos parte do conjunto que formastes no tempo, em honra de Nosso Senhor Jesus Cristo.Com os nossos votos de trabalho e paz, coragem e alegria, a todos vós, com quem nos reunimos habitualmente, desejamos que esses fatores da felicidade vos caracterizem…

Continue lendo

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Chico Xavier e Emmanuel

Chico Xavier e Emmanuel

Lembro-me de que, em 1931, numa de nossas reuniões habituais, vi a meu lado, pela primeira vez, o bondoso Espírito Emmanuel.
Eu psicografava, naquela época, as produções do primeiro livro mediúnico, recebido através de minhas humildes faculdades e experimentava os sintomas de grave moléstia dos olhos.
Via-lhe os traços fisionômicos de homem idoso, sentindo minha alma envolvida na suavidade de sua presença, mas o que mais me impressionava era que a generosa entidade se fazia visível para mim, dentro de reflexos luminosos que tinham a forma de uma cruz.
Às minhas perguntas naturais, respondeu o bondoso guia:
Leia mais


Novos posts na sua caixa de entrada