Evangelho, Espiritismo e Esperanto

Sobre a terra anônima e lodosa surge o grão que enriquece a mesa.Acima das chamas do forno aprece o vaso delicado e sublime.Sobre o leito de pedras correm as águas, em cânticos de harmonia, sustentando a vida e servindo-a em toda parte.Entre espinhos, destaca-se a rosa que perfuma a paisagem.Da escuridão da meia-noite procedem as… Continuar lendo Evangelho, Espiritismo e Esperanto

Coragem

Amigo,É verdade que em tuas relações com Deus:—pediste o dom da saúde e a saúde é um dos maiores tesouros da vida;—rogaste a bênção da paz e a paz é o alicerce de todo equilíbrio;—suplicastes o apoio do afeto e o afeto é um refúgio sublime;—deprecaste a luz da compreensão e a compreensão é a… Continuar lendo Coragem

Aborto delituoso

Comovemo-nos, habitualmente, diante das grandes tragédias que agitam a opinião.Homicídios que convulsionam a imprensa e mobilizam largas equipes policiais…Furtos espetaculares que inspiram vastas medidas de vigilância…Assassínios, conflitos, ludíbrios e assaltos de todo jaez criam a guerra de nervos, em toda parte e, para coibir semelhantes fecundações de ignorância e delinquência, erguem-se cárceres e fundem-se algemas,… Continuar lendo Aborto delituoso

Por nós mesmos

Quando a morte do corpo terrestre nos conduz à sociedade dos espíritos, muitas vezes somos cercados pelo amor puro, a mergulhar-nos em divino clarão.Antigos afetos, que o tempo não nos riscou da memória, ressurgem, de improviso, envolvendo-nos na melodia da ventura ideal; amigos, a quem supúnhamos haver servido com algum pequenino gesto beneficente, repontam do… Continuar lendo Por nós mesmos

A Vinha

“E disse-lhes: Ide vós também para a vinha e dar-vos-ei o que for justo. E eles foram.” – Mateus, 20: 4. Ninguém poderá pensar numa Terra cheia de beleza e possibilidades, mas vagando ao léu na imensidade universal.O Planeta não é um barco desgovernado. As coletividades humanas costumam cair em desordem, mas as leis que… Continuar lendo A Vinha