Alvorada

Perdoa, meu irmão, A noite triste e densa, Porque a noite nos traz da escuridão A alvorada por doce recompensa. Cármen Cintra,em Dicionário da Alma