Voa Além

Não te prendas ao barro, alma erradia…Célere, ascende à luz, de esfera a esfera,Foge ao lodo abismal que anseios geraPaga a ilusão que sofre, chora e expia. Não vale a glória efêmera do dia:O gládio do sepulcro dilaceraToda flor venenosa da quimeraNa haste frágil de imbele fantasia. Que paixões e vilezas te não domem,Despreza a… Continuar lendo Voa Além

Ânsia Inútil

Regressando, encantado, de outras rotasEm que a vida sublime se retrata,Quisera repetir a serenataDos sóis, marcando sublimadas notas. Ah! se eu pudesse descrever as frotasDos mundos de ouro pelos céus de prataE o turbilhão da luz que se desataDe resplendentes amplidões remotas!… Mas, singela e sombria, a lira estala, Estraçalha-se o plectro da fala, Embora… Continuar lendo Ânsia Inútil