História ligeira

O candidato ao ministério cristão penetrou o templo do serviço e proclamou-se transformado. Na primeira semana, afirmou-se favorecido pela divina luz e, depois de solene profissão de fé, assinalou fronteiras entre ele e o pecado, entre a sua perfeição e o mundo envilecido. Na segunda semana, discursou, ardentemente, conclamando o povo à salvação com o… Continuar lendo História ligeira

Em Espiritismo

Quando alguém começa a crer, está modificando a própria vida. Quando começa a pedir, está melhorando a posição íntima. Quando começa a estudar, está entesourando conhecimento. Quando começa a lutar dignamente, através da dor bem compreendida e da dificuldade bem interpretada, está resgatando o pretérito ou crescendo em sabedoria e amor, à frente do futuro.… Continuar lendo Em Espiritismo

Reajuste e simplifique

Não é pela desconfiança que atingiremos a certeza. Aprenda a entesourar a fé, amealhando os grãos da esperança. Não é pela violência que alcançaremos a realização. Habitue-se a usar a serenidade, considerando que um edifício se constitui de insignificâncias mil. Não é pela maldade que chegaremos à bondade. Acostume-se a tolerar e a desculpar, corrigindo… Continuar lendo Reajuste e simplifique

Se procuras a paz

  Tribulações e dificuldades, em certos momentos da vida, te envolverão sentimentos e raciocínios. Lembram proposições e ensinamentos determinados da escola. Problemas com exato endereço. Provas de habilitação que te dizem respeito. Tentações te consultam a resistência. Desgostos pesquisam-te a força espiritual. A fim de melhorar-te com as promoções que desejas, a vida quer ver-te… Continuar lendo Se procuras a paz

Palavras à mocidade

Jovens irmãos, A existência na Terra é um dia na Eternidade. A juventude é o alvorecer. Em torno, rompe o sol das oportunidades de santificação. O campo de serviço é o mundo inteiro e a natureza é o nosso livro divino. Indispensável aceitar o benéfico desafio da luz, vencendo a força terrível da inércia. Se… Continuar lendo Palavras à mocidade

Há um século

Allan Kardec e esposa Amalie Boudet

Allan Kardec, o Codificador da Doutrina Espírita, naquela triste manhã de abril de 1860, estava exausto, acabrunhado. Fazia frio. Muito embora a consolidação da Sociedade Espírita de Paris e a promissora venda de livros, escasseava o dinheiro para a obra gigantesca que os Espíritos Superiores lhe haviam colocado nas mãos. A pressão aumentava… Missivas sarcásticas… Continuar lendo Há um século